Brasil disputa os primeiros jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2023

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

A Seleção Brasileira Masculina inicia o seu caminho rumo à Copa do Mundo de 2023 com dois jogos diante do Chile, nos dias 26 e 27 de novembro, em Buenos Aires, na Argentina. Nesta sexta-feira (05 de novembro), o técnico Gustavo De Conti, que fará sua estreia no cargo, definiu os 13 convocados para as partidas que acontecem no ginásio do Obras Sanitárias, ainda em formato de bolha, sob organização da Federação Internacional de Basketball (FIBA).

Apresentado em setembro, Gustavo De Conti, também treinador do CR Flamengo, fechou sua primeira lista com a presença de nomes como Yago Matheus, Georginho de Paula, Vitor Benite, Rafa Luz, Lucas Dias, Bruno Caboclo e Lucas Mariano, e também traz novidades como o armador Elinho Corazza, os alas Gui Deodato e Gabriel Jaú, o ala/pivô Timothy Soares e o retorno do também pivô Cristiano Felício, e do ala Rafael Mineiro. Ao todo, 13 jogadores foram chamados por De Conti.

“Consideramos diversas situações para fechar essa lista, tais como, momento, versatilidade, histórico na Seleção, e melhor encaixe ao sistema de jogo que será proposto, entre outros fatores, e considero que fizemos a melhor convocação possível para o momento e para esses dois jogos contra o Chile. Agora é se apresentar nas melhores condições física e técnica possível, para representar bem o nosso país”, disse o técnico Gustavo De Conti.

O Brasil se apresenta no dia 21 de novembro (domingo), no Aeroporto Internacional André Franco Montoro (Cumbica), em Guarulhos (SP), para viagem e treinos em Buenos Aires. A estreia será no dia 26, contra o Chile. No dia seguinte, os países voltam a se enfrentar, fechando a primeira janela para as Eliminatórias da Copa do Mundo do Japão, Filipinas e Indonésia.

Na primeira fase, o Brasil integra o Grupo B, ao lado da Colômbia e do Uruguai. O selecionado nacional volta a jogar em 2022 dos dias 25 e 26 de fevereiro, ainda sem local definido, enfrentando o Uruguai e a Colômbia. Já a terceira janela será realizada entre junho e julho, definindo os classificados para a segunda fase das Eliminatórias.

Pelo formato de disputa das Eliminatórias, as 16 seleções das Américas são separadas na primeira fase em quatro grupos com quatro equipes, formando os Grupos A, B, C e D, com jogos de ida e volta dentro dos grupos. Os três melhores de cada chave avançam para a segunda fase, quando serão formados os Grupos E e F, com seis nações em cada uma, com a seguinte formatação: Grupos A + C formam o Grupo E; e os Grupos B + D formam o Grupo F.

Neste segundo momento, todas as equipes carregam os resultados da primeira fase e jogam apenas contra as equipes que não enfrentaram ainda. Pelo sorteio, o Brasil teria três rivais pela frente no futuro Grupo F, entre Estados Unidos, Porto Rico, México e Cuba, também com jogos de ida e volta. Os três primeiros após o fim dos duelos + o melhor quarto colocado entre os Grupos E e F se classificam para a Copa do Mundo 2023, somando sete vagas das Américas na competição.

Atletas

Armadores: Yago Matheus (CR Flamengo-RJ), Rafa Luz (Bilbao-ESP) e Elinho Corazza (São Paulo FC-SP)

Alas/Armadores: Vitor Benite (Burgos-ESP) e Georginho de Paula (Sesi Franca Basquete-SP)

Alas: Gui Deodato (Minas Tênis Clube-MG), Rafa Mineiro (CR Flamengo-RJ) e Gabriel Jaú (Zopone/Unimed Bauru Basket-SP)

Alas/Pivôs: Lucas Dias (Sesi Franca Basquete-SP), Bruno Caboclo (São Paulo FC-SP) e Timothy Soares (Ironi Ness Ziona-ISR)

Pivôs: Lucas Mariano (Sesi Franca Basquete-SP) e Cristiano Felício (Ratio Ulm-ALE)

Comissão Técnica: Diego Jeleilate (diretor técnico), Bruno Valentin (gerente administrativo), Gustavo De Conti (técnico), Hélio Rubens Filho e Vitor Galvani (assistentes técnicos), Bruno Nicolaci (preparador físico), Carlos Andreoli (diretor de saúde), Paulo Szeles (médico), Felipe Tadiello e Bruno Secco (fisioterapeutas) e Thierry Gozzer (assessor de imprensa)