Experiente treinador falou sobre carreira, dedicação e importância do selecionado nacional

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Os jogadores da Seleção Brasileira Sub-18 Masculina vivenciaram uma verdadeira aula na noite de terça-feira (08 de março), no Sportville Centro de Treinamento, em Barueri (SP). Após o treino da noite, o grupo recebeu a visita do ex-técnico da Seleção e multicampeão, Cláudio Mortari, que discorreu sobre carreira, dedicação, importância do selecionado nacional e muito mais.

O técnico da sub-18, Vitor Galvani falou sobre a visita do experiente treinador. “Foi muito legal. Bacana a troca de experiência com um cara que é multicampeão. Falar da pegada individual dos atletas em um momento do jogo, que não basta conteúdo tático e sim atletas que assumam o compromisso, pontuem, peguem rebotes, bloqueiem, que participem de alguma forma ativamente para que o time vença e tenham sucesso. Quero agradecer ao Mortari pela oportunidade”, comentou.

O Brasil se prepara para disputar o Campeonato Sul-americano, que ocorre entre os dias 21 e 26 de março, em Caracas, na Venezuela. Na fase inicial, o Brasil figura no Grupo A, ao lado de Colômbia, Bolívia e Uruguai. Já no Grupo B estão: Equador, Chile, Venezuela e Argentina.

Pelo formato de disputa, as duas melhores equipes de cada chave avançam para as semifinais, depois da disputa em turno único com jogos contra nações do mesmo grupo. Os três primeiros colocados na classificação final garantem vaga na Copa América Sub-18, que ocorre ainda em 2022, competição esta, que é classificatória para o Campeonato Mundial Sub-19, agendado para 2023.

“Tive uma passagem muito boa pelas seleções juvenis, com títulos Sul-americanos, Pan-americanos e vice-campeão Mundial. É muito legal passar essa experiência para a molecada, para um torneio que é um vestibular para eles. Vale como experiência, mas eles representam o Brasil, nossa modalidade. Citei exemplos de jogadores que trabalharam comigo, que tiveram sucesso e mostrei a eles que cada um pode ter uma representatividade grande em pouco tempo. Temos o Sul-americano, depois a Copa América e o Mundial, um passo de cada vez”, relatou Mortari.

Pela SE Palmeiras, Claudio Mortari ganhou o Campeonato Brasileiro de 1977. Já com o EC Sírio, entrou para a história com o título inédito do Mundial Interclubes (1979), conquistou também o Campeonato Sul-americano em três oportunidades e o Campeonato Brasileiro outras três vezes (1978, 1979 e 1983). Comandando o Rio Claro, venceu o Campeonato Brasileiro (1995). Pelo EC Pinheiros, foi campeão da Liga das Américas (2013). Também conquistou estaduais pelo EC Pinheiros, CR Flamengo, Mackenzie/Barueri, Mogi das Cruzes, Rio Claro, SC Corinthians Paulista e EC Sírio. No selecionado nacional de base, em 1979, foi vice-campeão mundial juvenil.

Mortari começou na SE Palmeiras. Passou pelas categorias de base como jogador, até chegar ao time adulto. Porém, teve uma carreira curta. Aos 25 anos, deixou de ser jogador para ser técnico. De 1969 a 1976, treinou as equipes de base do Alviverde e ganhou seis prêmios como melhor técnico, eleito pela Federação Paulista de Basketball (FPB). Ainda em 1976, assumiu a equipe adulta da SE Palmeiras e colocou Oscar Schmidt para jogar nos profissionais. Em 1977, saiu do Palmeiras para assumir o EC Sírio.

 

Foto: Divulgação/CBB

 

“Foi muito legal ele passar a experiência dele, também nas Seleções de base. Eles participaram muito, perguntaram. É sempre válido receber essa experiência, ter essa troca”, finalizou Ricardo “Cadum” Guimarães, supervisor do grupo e ex-jogador da Seleção.