Resultado classifica o time da casa e faz o selecionado nacional carregar uma derrota para a fase seguinte

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

O Brasil sofreu o seu primeiro revés nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2023, justamente na última rodada da primeira fase. O selecionado nacional foi superado pela Colômbia, neste domingo (03 de julho), por 104 a 98, no segundo tempo extra, atuando no Coliseo Deportivo Elias Chegwin, em Barranquilla, na Colômbia. O resultado não mudou quase nada para o selecionado nacional, que já havia garantido a primeira colocação do Grupo B com antecipação, mas com a classificação colombina, a equipe comandada pelo técnico Gustavo De Conti carregará essa derrota para a etapa seguinte da competição.

O que se viu nos três primeiros quartos foi um Brasil completamente diferente das jornadas anteriores, jogando com desatenção e sonolento nos dois lados da quadra e, por conta disso, cometendo erros em demasia, que não foram vistos anteriormente. Isso foi animando a equipe da casa que, por outro lado, fez o jogo da vida, pois só o resultado positivo garantia a sua classificação para a etapa seguinte das Eliminatórias.

A equipe brasileira até acordou no quarto final, mas ainda assim pela individualidade de alguns jogadores, pois nem todos os atletas renderam o que se esperava e as jogadas combinadas não surtiram o efeito desejado. E, na base do coração a equipe brasileira conseguiu igualar as ações e levou a definição da partida para o tempo extra. Na primeira prorrogação, a Seleção teve chance de vencer, mas não aproveitou ao cometer erros tolos e novo empate ocorreu. No segundo tempo extra, a Colômbia cresceu de produção, se personificou no jogo e desgarrou para vencer com méritos, premiando a sua garra e determinação – 27 a 19 (primeiro quarto), 21 a 18 (segundo quarto), 17 a 18 (terceiro quarto), 11 a 21 (quarto quarto), 11 a 11 (primeiro tempo extra) e 17 a 11 (segundo tempo extra).

 

 

Foto: FIBA

 

Os atletas mais efetivos foram Juan Tello (26 pontos, 10 rebotes e 05 assistências – double-double) e Braian Angola (20 pontos, 10 rebotes, 05 assistências e 04 bolas recuperadas – double-double), pela equipe colombiana; Marcelinho Huertas (27 pontos, 05 rebotes, 04 assistências e 03 bolas recuperadas) e Bruno Caboclo (22 pontos, 10 rebotes e 03 bolas recuperadas – double-double), em favor do conjunto brasileiro.

A classificação final do Grupo B ficou assim:

1º) Brasil (05 vitórias e 01 derrota)
2º) Uruguai (04 vitórias e 02 derrotas)
3º) Colômbia (02 vitórias e 04 derrotas)
4º) Chile (01 vitória e 05 derrotas)

Nesta chave, Brasil, Uruguai e Colômbia se qualificaram para a etapa seguinte da competição. Os demais classificados são esses: Venezuela, Argentina e Panamá (Grupo A); Canadá, República Dominicana e Bahamas (Grupo C); Estados Unidos, México e Porto Rico (Grupo D).

Na segunda fase das Eliminatórias o Brasil terá como adversários: Estados Unidos, Porto Rico e México. Nesta nova etapa as equipes carregam consigo os resultados obtidos na primeira fase e jogam apenas contra as equipes que não enfrentaram. Assim, vão ocorrer os jogos de ida e volta contra o México, Estados Unidos e Porto Rico. Após o fim destes jogos, os três primeiros, além do melhor quarto colocado entre os Grupos E e F, se classificam para a Copa do Mundo 2023.