Todas as meninas passaram por teste PCR

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Todo o cuidado contra a COVID-19 é pouco. A Seleção Brasileira Feminina Sub-18 iniciou na segunda-feira (18 de janeiro), em Araraquara (SP), seus treinos para a Copa América, e cumpre rigorosamente todos os protocolos de prevenção à doença. O Brasil se prepara para a competição continental da categoria, que será jogada entre os dias 03 e 07 de fevereiro, em Cáli, na Colômbia, em busca de uma das duas vagas no Mundial sub-19 da categoria. O time é dirigido por João Camargo Neto e por conta da pandemia da COVID-19, o torneio, que seria disputado em 2020, foi remanejado para este ano e com isso, meninas nascidas no ano de 2002 poderão jogar.

O protocolo do selecionado começou antes mesmo da apresentação. Todas as meninas passaram por teste PCR e todas testaram negativo, podendo se apresentar. No hotel, elas ficam em um andar separado dos demais hóspedes, sem contato. As refeições são feitas em horários sem presença de público e o restaurante é higienizado. Antes de entrar no ginásio, todas têm suas temperaturas aferidas e passam por uma estação de álcool gel. Bolas e aparelhos de academia são sistematicamente higienizados, também.

“O protocolo da categoria de base é o mesmo do adulto. Um protocolo só. Adaptado apenas às circunstâncias na cidade. São dois momentos, as meninas no hotel e treinando. No hotel, tem o uso de álcool na entrada, com os spots. Não deixamos que elas frequentem os locais de uso comum, aglomeradas. O elevador, não tomam junto aos hóspedes. A mão é sempre higienizada quando em contato com áreas externas. O celular também. Não é permitido trocar de quarto, frequentar o quarto de outras companheiras. O serviço de fisioterapia também tem horários agendados, sem aglomeração, sem fila. É proibido tirar a máscara, cobrindo nariz e boca. Outro desafio são as refeições. Isoladas. Elas usam luvas para o pegador do alimento. Se servir de máscara e só tirá-la na hora de comer”, explica a médica Nicole Favretto Baltazar.

O torneio será jogado em formato de hexagonal, com todos se enfrentando. Competem: Brasil, Argentina, Colômbia, Porto Rico, República Dominicana e o México. O grupo treina com 15 atletas em Araraquara e no dia 31, um total de 12 jogadoras viaja para a Colômbia. A Copa América distribui duas vagas para o Mundial sub-19, que ainda não tem data confirmada. Todas as atletas e comissão técnica farão testes PCR antes da viagem para Cáli. A preparação a Seleção feminina conta com o apoio do Comitê Olímpico do Brasil.

“Não podemos subestimar ninguém. Faremos de tudo para o Brasil voltar a mais uma Mundial de categoria de base”, disse o técnico João Camargo

A comissão técnica terá como comandante o treinador João Almeida Camargo, com Virgil Lopez como assistentes. Ambos fazem parte da comissão técnica do time feminino adulto, de comando de José Neto, e dentro do projeto maior de implementação de um modelo de jogo da base ao adulto para o basquete feminino do Brasil. Bruna Heloísa Rodrigues também aparece como assistente técnica. Adriana dos Santos será a líder operacional. E Rafa Bernardelli o preparador físico. Daniel Wattfy, técnico do Sesi Araraquara, será o treinador convidado no período de treinos em São Paulo.

Convocadas

Armadoras: Beatriz Aneas (Sesi Araraquara) e Ana Paula de Oliveira Dias (Santo André/APABA)

Alas/armadoras: Bianca Darrigo Soares (Sesi Araraquara), Stephany Gonçalves (Santo André/APABA), Vitória Moura Santana (ADC Bradesco) e Letícia Rechembak (SACT/FME Criciúma)

Alas: Allanis Delboni (ABASFI/Basquete Foz do Iguaçu), Geovana Thaina Neves de Oliveira (São José Desportivo), Maísa Pereira Dias (APAGEBASK/Guarulhos) e Raiane Dias dos Santos (ADC/Bradesco)

Ala/pivô: Maiara Pereira Dias (APAGEBASK/Guarulhos)

Pivôs: Gabriellem Edna de Paula (FR/SEMLP Pindamonhangaba), Rhayssa Jhennyfer Braz (ADC Bradesco), Ana Luiza Paulino (Basquete Jaraguá) e Adrielly Francisco de Oliveira (Sodiê Doces/LSB RJ)

Comissão Técnica: João Almeida Camargo Neto (técnico), Adriana dos Santos Lopez (gerente técnica), Virgil Lopez (assistente técnico), Bruna Heloísa Rodrigues (assistente técnica), Ariane Lopes dos Santos (fisioterapeuta), Sanna Roque Pinheiro (médica) e Rafael Bernardelli (preparador físico)

Fonte: CBB